Não subestime sua criatividade.

Vê se você não se reconhece: você é empreendedor ou empreendedora, investe em si mesmo, estuda, desenvolve novas competências, aprende o que pode e o que precisa para fazer o seu trabalho melhor. Já saca tudo de web, de mídias sociais, de controle de estoque, de marketing de conteúdo, de produtividade, mas anda percebendo que sua prática criativa, está deixando a desejar. As atribuições do dia-a-dia de empreendedor estão tomando seu tempo e você está perdendo contato com sua própria criatividade, porque ainda não entendeu que essa atividade é o combustível do seu negócio. Ou então já percebeu, mas o rodo cotidiado de atribulações passa ferrenho e quando você vê, o dia já acabou e você não fez aquilo que era realmente importante fazer. Se você é empreendedor, você precisa criar, senão o negócio vai caindo na mesmice e fica sem sal. Não só pra você, mas também pros seus clientes, o que é mega perigoso.

Quando eu falo de prática criativa, quero chamar atenção pr’aqueles momentos em que você se dedica a criar e ter novas e incríveis ideias. Se você desenvole produtos charmosos, como almofadas ou tapetes, é o tempo em que você está desenvolvendo novas estampas. Se você vende roupas transadas, tô falando de quando está criando novas coleções. Ou pode ser também quando você está pensando no negócio propriamente dito, em como inovar, em como fazer as coisas diferentes, em novas campanhas de marketing ou projetos e em como impactar mais e mais pessoas. Não subestime sua prática criativa. Ela é o coração pulsante do que você faz e é o que te leva adiante. Mas como fazer isso? Comece pelas 6 dicas simples e infalíveis pra prestar melhor atenção na sua prática criativa.

1. Dedique-se à prática criativa, por pelo menos duas horas, no primeiro momento da manhã, quando os passarinhos ainda estão cantando, o telefone não toca, outras pessoas ainda estão dormindo. Nada de email ou mídias sociais, só você e sua criação.

2. Bloqueie momentos na sua agenda para sua prática criativa e não abra mão deles. Coisas como reunião com clientes ou o telefonema da sua mãe podem, no curto prazo, parecer mais importantes, e quando você vê o dia passou e você não criou ou se dedicou ao que é importante.

3. Crie um desafio para si mesmo. Algo como 30 desenhos em 30 dias, 30 ideias em 30 dias, ou algo que te motive. Siga o plano diariamente. Não precisa ser perfeito, você só precisa fazer diariamente. Você vai perceber que é na hora que as ideias parecem estar secando, que elas minam com toda a força.

4. Tenha um espaço sagrado para sua prática criativa, como seu ateliê ou seu escritório. Mantenha-o limpo, organizado, decore-o de forma criativa e estimulante. Ele é seu refugio.

5. Não só mantenha um caderno de ideias, mas retorne a ele constantemente. Releia ideias antigas, adapte, readapte. Pode ser que num dia uma ideia pareça sem graça, mas no dia seguinte ela pode fazer toda a diferença e ser a semente de algo novo que você vá criar.

6. Conheça o que funciona e o que não funciona pra te estimular e use esses subterfúgios quando a mente secar. Pode ser uma música na vitrola, uma caminhada, conversar com amigos, tirar uma mini-férias ou assistir vídeos instigantes. O que alimenta sua criatividade? Use e abuse.

E você? Consegue manter uma prática criativa constante? Qual é sua dica infalível? Compartilha com a gente nos comentários logo abaixo.

Post originalmente publicado no blog do Tanlup.